coprocessamento

Pneus velhos podem ser usados para fabricar cimento – Bom Dia DF, Rede Globo

Programa mostra que pneus inservíveis, em geral descartados no ambiente, podem ser usados na indústria como combustível para a fabricação do cimento

Coprocessamento e tecnologias mais limpas em debate

ABCP e Embaixada da Suécia realizam seminário Coprocessamento de Resíduos Sólidos Urbanos e Tecnologias mais Limpas

Vantagens do coprocessamento

Coprodução ABCP e SNIC, apresentada pelo jornalista William Waack, explica a importância e as vantagens do coprocessamento para o meio ambiente. >> Assista

Cimento de qualidade e ambientalmente amigável

Apenas em 2010, a indústria brasileira de cimento coprocessou em seus fornos cerca de 900 mil toneladas de resíduos

Coprocessamento: saiba mais sobre esta solução

A indústria do cimento coloca seus fornos à disposição de outros setores para destinação final de resíduos

Ministério do Meio Ambiente visita Cantagalo

Secretário Nabil Bonduki pode conhecer mais sobre a queima de resíduos em fornos de cimento

Resíduos industriais (Parte 1) – Globo Ecologia

O programa trata do destino dado aos pneus inservíveis

Coprocessamento de resíduos sólidos urbanos tratados

Lei 12.305, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos em 2010, prevê a extinção dos lixões até 2014

Destinação adequada a pneus inservíveis

A indústria do cimento coprocessou 45 milhões de pneus em 2011, o equivalente a 36 mil km. Enfileirados, os pneus podem cobrir a distância entre o Rio de Janeiro e Pequim, ida e volta.

O valor do resíduo descartado no dia a dia – Globo Ecologia

Globo Ecologia destaca o caso de Cantagalo, no Rio de Janeiro, onde os resíduos são coletados, separados e coprocessados.